Por R$ 3 bilhões, prefeitos terão que pressionar deputados a votarem a favor da Reforma da Previdência

Se os prefeitos das mais de cinco mil cidades quiserem ver a liberação de R$ 3 bilhões, terão que ajudar o governo Michel Temer a aprovar a reforma da Previdência. A missão dos gestores municipais é convencer os deputados federais a votarem a favor da proposta. Do contrário, não haverá repasse dos recursos federais.
A condição foi reiterada pelo ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo nesta segunda-feira (4). “Se a reforma não for aprovada este ano, esse dinheiro não existe”, ressaltou.
“Com a aprovação da reforma da Previdência, projetamos condições melhores de arrecadação, teremos melhorado a situação das contas públicas. O presidente Michel Temer quer no curso do ano que vem fortalecer ainda mais o chamado pacto federativo. Ele está pensando em conseguir um recurso extra para os municípios, em torno de R$ 3 bilhões”, explicou.
Somente neste final de ano, o governo federal decidiu repassar R$ 2 bilhões que vão ser acrescentados ao Fundo de Participação dos Municípios. “Os R$ 3 bilhões são para investimentos que serão viabilizados em 2018. Iniciado o ano, começam as tratativas. Deputados e senadores vão ser os interlocutores. Serão recursos destinados aos municípios por via dos parlamentares. Para os prefeitos conversarem com o parlamentar. A ideia é que eles façam mobilização, conversem com seus parlamentares e se aprovar a reforma da Previdência, ano que vem o governo fará esse repasse para os municípios”, disse Padilha.

 

Da Redação: (esplanadagora@gmail.com) 
Foto: Divulgação
Fonte: Bocão News