Marcos Pinheiro fala sobre a falta de posicionamento político no que se refere ao desenvolvimento regional

O Vice-presidente da Câmara Municipal de Esplanada e vereador Marcos Pinheiro, em entrevista realizada no programa Diário de Notícias, exibido pela Brisa Mar fm, na manhã dessa quinta (29/06), falou sobre temas importantes no que se refere ao desenvolvimento da região.
Pinheiro, que também faz parte do Colegiado de Desenvolvimento Territorial do Litoral Norte e Agreste Baiano – CODETER-LN, chamou à atenção sobre a falta de posicionamento dos representantes políticos no cenário estadual e federal, para essa microrregião.
O vereador deu como exemplo a perda da Policlínica para a cidade de Alagoinhas. “Estávamos no caminho certo e com boas perspectivas, em ter aqui em nossa região esse tão importante equipamento de saúde, e por falta de força política, perdemos mais uma para Alagoinhas. Não adianta ficar reclamando individualmente, cada município sabe onde aperta o calo. Temos que nos unir, e cobrar firmemente dos nossos representantes! Recentemente um deputado federal, que usa Esplanada como base de votos publicou valores de emendas destinadas à Alagoinhas. Até onde vamos ver esse filme se repetir? Se formos falar apenas de Esplanada, temos 2 deputados federais e 1 estadual. Imagine se todos os prefeitos e vereadores dessa região, pegassem os seus representantes, e em mãos, tivessem um projeto com ações imediatas, como a regionalização da Delegacia de Polícia Civil de Esplanada, que já avançou muito e o próprio secretário de segurança garantiu esse processo. Como por exemplo a construção de um hospital regional, a implantação do SAC entre outros que só iriam agregar valor e promover dignidade e cidadania. Somos mais de 230 mil habitantes, Alagoinhas não vai conseguir dar vazão e atender de forma humanitária esses municípios” Afirmou Marcos Pinheiro.
Geração de Emprego e Renda e implantação de órgão públicos são pontos de interesse de todos esses municípios que compõe a nossa microrregião. O que precisa realmente é uma unificação de projetos e cobrança junto a esfera estadual e federal. Só assim a região começa a desenvolver de forma integrada. Caso contrário, cada município vai correr atrás de uma solução paliativa, para resolver o seu problema. E situações que amarram todas as cidades e que envolvem segurança pública e saúde por exemplo, tem que ter o seu desfecho em Alagoinhas.

 

Da Redação: (esplanadagora@gmail.com)
Foto: Divulgação