Aplicativo gratuito busca lares para cachorros abandonados

Com o objetivo de promover o encontro entre novos donos e cachorrinhos que esperam por um novo lar, a empresa DogLikers lançou o Au.Dote, primeiro aplicativo exclusivo para a adoção de cães.
Com aproximadamente mil animais cadastrados e dispostos em perfis, os interessados em adotar um companheiro podem filtrar a busca por localização, incluindo a funcionalidade “próximos a mim”, ONG, raça, porte, idade e sexo.

O aplicativo – que é gratuito e disponível para iOS e Android – funciona de forma bem intuitiva: o usuário navega por diferentes perfis de cães de diversas ONGs e visualiza detalhes sobre cada cãozinho. Informações sobre à idade, tamanho, histórico e vacinas podem ser encontrados por lá. Se ficar interessado na adoção, a pessoa deve clicar no ícone de coração. Fazendo isso, um email mostrando interesse em adoção é enviado para a ONG responsável e o cãozinho vai para uma lista de favoritos do usuário, podendo ser sempre consultado. Apenas as organizações e instituições aprovadas podem oferecer os animais pela plataforma, isso garante a origem e os bons cuidados com os cães apresentados pelo aplicativo.

O aplicativo foi desenvolvido pela DogLikers, startup de produtos e serviços exclusivos para cachorros. “Nossas soluções são voltadas para quem ama cachorro e faz dessa paixão um estilo de vida. Então, promover o encontro entre pessoas dispostas a dar amor a cães carentes faz parte de nossa missão. Criamos uma ferramenta que vai potencializar o belo trabalho feito por ONGs sérias e idôneas”, contou Gustavo Monteiro, sócio fundador da empresa.

Cães precisando de adoção
A ajuda é mais do que bem vinda. Segundo a Organização Mundial da Saúde, estima-se que em 2014, mais de 20 milhões de cachorros viviam em situação de abandono no Brasil. Nas grandes cidades, para cada cinco habitantes há um cachorro.

Mais de 17 ONGs de todo o país, cinco em fase de aprovação e quase mil cães cadastrados fazem parte do aplicativo. “Estamos trabalhando dia e noite para formar parcerias com ONGs idôneas e de confiança. Já recebemos feedbacks positivos de organizações e dois processos de adoção já foram concluídos com sucesso. Este é o maior sinal de que o Au.Dote está no caminho certo”, finaliza Monteiro.