Após determinação do Tribunal, secretária diz que providências para internar menor com transtornos mentais estão sendo tomadas

Logo após a determinação do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia obrigando o município de Esplanada a realizar o internamento compulsório de um jovem de 16 anos  com transtornos mentais, mediante o uso de substância tóxicas, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou que desde então, todas as providências vêm sendo tomadas.
Segundo a secretária Celi Pereira de Araújo, com a determinação do TJ, o jovem chegou a ser encaminhado ao Hospital Psiquiátrico Lopes Rodrigues em Feira de Santana, todavia devido ao seu estado considerado estável, médicos da instituição afirmaram que a clínica não o local adequado para prosseguir com o internamento do menor.
A partir daí, o município que chegou a alegar falta de recurso e teve seu pedido negado pelo órgão, passou a travar uma batalha em prol de cumprir a determinação do TJ “O problema é encontrar uma clínica em que a mãe e o menor queiram ficar, porque um dos que nós conseguimos, ambos se recusaram a permanecer”. Explicou a secretária. Entretanto, a responsável pela pasta declarou que apesar dos entraves, o município vai tomar as medidas cabíveis, antes mesmo à condenação do Tribunal
 celeuma
Por Manuela Chagas