Bacelar defende decreto que mexe nas Forças Armadas

Durante a sessão plenária de ontem, o líder do PTN na Câmara, deputado federal Bacelar, disse que o decreto da presidente Dilma Rousseff que delega competência ao ministro da Defesa, Jaques Wagner, para a edição de atos relativos ao quadro de pessoal das Forças Armadas cumpre um princípio administrativo. “Não vamos criar crise onde não existe. No principio básico da administração, a presidente só pode delegar atos aos seus subordinados imediatos, que são os ministros, e estes, por sua vez, podem subdelegar a competência às autoridades inferiores. No caso, o ministro da Defesa poderá subdelegar essa competência aos comandantes das Forças Armadas”, disse o deputado, que tratou do assunto diretamente com Wagner. Bacelar saiu em defesa do ministro e fez um alerta. “Com Jaques Wagner, as Forças Armadas vivem um momento de  harmonia, dedicado integralmente às suas missões constitucionais. Mas tem gente tentando reeditar no Brasil as famosas ‘vivandeiras de quartel’, políticos da antiga UDN que circulavam em torno dos militares, apelando ao golpe militar como alternativa ao péssimo desempenho que tinham nas urnas”, declarou.