Com assinatura do convênio, falta de médicos na Santa Casa deixou de ser um problema; diz secretaria de saúde

Era rotina os meios de comunicação da cidade de Esplanada serem bombardeados por reclamações envolvendo falta de médicos na Santa Casa de Misericórdia. Todos os dias a celeuma se repetia. O médico deixava a unidade antes da chegada do próximo plantonista, que muitas vezes nem chegava a aparecer; resultado: sem atendimento, os pacientes acabavam voltado para casa ou  migrando para hospitais da região. Entretanto, este quadro vem se modificando. Desde a assinatura do convênio de subvenção efetivado no dia 15 de julho de 2015, praticamente a falta de médicos deixou de ser um problema na instituição. “Agora a unidade dispõe de dois médicos, duas enfermeiras responsáveis pela triagem…. hoje, o hospital realiza cerca de 100 a 110 atendimentos por dia”. Afirmou a secretária municipal de saúde Celi Pereira.
A assinatura do convênio não resolveu somente a questão da falta de médicos. De acordo com a secretária, pacientes de 17 municípios, incluindo Aramari, Ouriçangas, Jandaíra e até mesmo Alagoinhas já estão realizando cirurgias de hérnia, retirada de vesícula, e, posteriormente, segundo a mesma, serão implantadas cirurgias ortopédicas e vascular. “Apesar da crise econômica que se instaurou por todo o país, o poder público junto com a Secretaria de Saúde vêm se empenhando para manter, trazer novos serviços e assim desencadear um verdadeiro progresso na saúde esplanadense”. Finalizou.
Por Manuela Chagas

santa