Esplanada aparece na 98ª posição das cidades mais violentas, Mata de São João lidera o ranking

O município de Mata de São João lidera o ranking de cidades com maior número de homicídios por arma de fogo (HAF) por 100 mil habitantes, segundo o Mapa da Violência 2016, estudo realizado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), com coordenador do pesquisador Júlio Jacobo Waiselfisz. O município, localizado na região metropolitana de Salvador, apresentou uma taxa média de 102,9 homicídios por 100 mil habitantes entre os anos de 2012 e 2014, período considerado pelo estudo, divulgado nesta quinta-feira (25). Acima da marca de 100 homicídios por arma de fogo por 100 mil habitantes está também Murici (AL), com média de 100,7.
Entre as dez cidades com o maior índice de HAF, estão ainda Simões Filho, em 8º, com média de 91,4 mortes por arma de fogo por grupo de 100 mil habitantes; Pojuca (9º), com 87,3 assassinatos; e Lauro de Freitas (10º), com 85,9. Na lista das dez cidades mais violentas, há apenas municípios nordestinos.
Entre as 150 cidades com a maior taxa, a Bahia volta a aparecer: Itabuna (13º), Porto Seguro (14º), Santa Cruz Cabrália (24º), Eunápolis (30º), Valença (35º), Camaçari (37ª), Itaparica (46º), Itabela (51º), Alagoinhas (53º), Ilhéus (61º), Teixeira de Freitas (66º), Dias D’Ávila (67º), Entre Rios (70º), Ibirapitanga (77º), Itapebi (82º), São Sebastião do Passé (83º), Esplanada (98º), Candeias (99º), Vera Cruz (104º), Canavieiras (105º), Irecê (113º), Jequié (120º), Ituberá (130º), Alcobaça (135º), Vitória da Conquista (145º) e Salvador, no 150º lugar do ranking, com média de 44 mortes por arma de fogo a cada 100 mil habitantes. De acordo com o dossiê, foram utilizados dados do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde. Considerando a relação entre o número de cidades constantes na lista das 150 mais violentas e o número de municípios, a Bahia está em 5º lugar no Brasil, com 7% do estado constante na relação, abaixo do Espírito Santo (7,7%), Sergipe (10,7%), Ceará (10,9%) e Alagoas (26,5%).
Entre as capitais, Salvador ficou no 8º lugar em 2014, com uma média, naquele ano, de 44,5 HAF – em 2004, uma década antes, portanto, ocupava o 16º lugar. Em 2014, liderava a lista Fortaleza, com 81,5 HAF (em 2004, estava 19º). (Bahia Notícias).