Justiça invalida contrato de exclusividade e manutenção do Cristo deverá ser iniciada até o final de 2015

Acabou o Imbróglio! Após um embate judicial entre a Prefeitura de Esplanada e o artista plástico Felix Sampaio, responsável pela construção do Cristo, a justiça invalidou o contrato de exclusividade que concedia o direito ao artista de ser o único autorizado a realizar a manutenção do monumento. A briga na justiça eclodiu após o orçamento apresentado pelo mesmo, estipulando um valor inicialmente de 90 mil reais, depois passando pra 108 mil, um preço que segundo a prefeitura, encontra-se muito acima do valor do mercado.

De acordo com o chefe do executivo municipal Rodrigo de Castro Lima (PTN), depois de realizar um orçamento, chegou à conclusão de que os gastos se totalizaria em 36 mil reais e dessa forma, negou-se a acatar o orçamento apresentado pelo artista plástico.

Com o fim da celeuma, a previsão para iniciar a manutenção da obra é até dezembro de 2015.

Por Manuela Chagas

cristo