‘Não tenho nada a ver com essa a história’, diz Edilson sobre acusação de fraude

O ex-jogador da seleção brasileira, Edilson da Silva, negou que tenha qualquer envolvimento com o esquema que fraudava pagamentos de prêmios da loteria da Caixa Econômica Federal. Citado entre os investigados pela Polícia Federal na Operação Desventura, deflagrada nesta quinta-feira (10), o jogador se disse tranquilo diante das acusações e negou que tenha tido contato com gerentes da Caixa para fazer qualquer operação ilícita. “Essa informação não procede. As ligações que tenho com o meu gerente são normais, como qualquer correntista que liga para um gerente para saber como está a conta. As minhas contas estão aí”, disse, em entrevista concedida em sua casa, em Salvador. Conhecido como Edilson Capetinha, o ex-jogador da seleção teve a casa revistada por agentes da PF, que apreenderam discos rígidos, um computador e um carro. A quadrilha desmontada ontem é acusada de desviar prêmios da loteria que não foram sacados pelos verdadeiros ganhadores. O advogado de Edilson alega que o nome de seu cliente foi relacionado a um outro acusado, de prenome Eduardo, preso na ação desta quinta. “O Eduardo fazia assessoria para mim há dois anos, mas tem muito tempo que a gente não se fala. Tem muito tempo que a gente não tem contato. E não sei por que está acontecendo tudo isso. Estou aqui dentro da minha casa, tranquilo, consciente. Quero colaborar com tudo”, defendeu o jogador. Ele acredita que possa ter tido o nome ligado ao esquema por causa de alguma conversa que teve por telefone com o acusado. Capetinha disse que foi surpreendido pela notícia quando se dirigia para a cidade de Juazeiro e decidiu voltar para Salvador para resolver a situação. “Meu advogados já estão cientes do que está acontecendo e eu também. Estou de coração aberto para ajudar a Justiça. Pode vir aqui, conferir a casa, o carro, o que quiser. Eu sou um pentacampeão mundial. O dinheiro que eu ganhei foi dinheiro com futebol, com suor, com trabalho. Nunca bebi, nunca usei drogas, nunca fiz nada, nunca mexi com coisa errada e não é agora que eu vou fazer isso. Vou mostrar para todo mundo que isso é uma calúnia e que eu não tenho nada a ver com essa a história”, ressaltou.