Feira de Santana está entre cidades baianas em estado de emergência

A estiagem que atinge diversos estados brasileiros levou à publicação, nesta quinta-feira, 20, no Diário Oficial da União (DOU),  de uma nova lista de 15 municípios que tiveram a situação de emergência reconhecidos pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração (Sedec-MI).
Entre eles estão Feira de Santana, Paratinga, Saúde e Utinga. Até esta quinta, a União tinha 120 municípios baianos com processos reconhecidos por causa da irregularidade das chuvas. Já a Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec) está com decretos vigentes por causa da seca em 87 municípios.
Conforme a Sudec, no total são 1.632.538 pessoas afetadas pela estiagem no estado, tanto por falta d’água quanto pelas perdas na agropecuária. Os dois municípios com maior população atingida são Itabuna, com 200.015 pessoas, e Ilhéus, com 128 mil habitantes afetados pelo fator climático.
Em Feira de Santana (a 119 km de Salvador), são 55 mil moradores que sofrem com os reflexos da seca. De acordo com o secretário municipal de Agricultura, Joedilson Machado, na última safra as perdas na atividade rural foram, em média, de 70%.
“Os produtores da agricultura familiar, que plantam principalmente feijão e milho, colheram muito abaixo da expectativa inicial”, afirmou Machado. Ele salientou que as chuvas deste ano foram “as mais baixas dos últimos cinco anos, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe)”.
Outro município constante na lista divulgada nesta quinta pelo Sedec-MI, Paratinga (a 634 km da capital baiana), está situado na margem do rio São Francisco e tem uma média anual entre 300 a 400 mm³ de chuva.
“Além de chover menos que a média dos últimos anos, na última safra as chuvas caíram de forma irregular, concentradas no mês de janeiro deste ano, o que também foi muito ruim”, disse a produtora rural Rita Ramos dos Santos.
Benefícios
De acordo com  Silvana dos Anjos, técnica em agropecuária da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), no município de Paratinga já foram aprovados 2.890 pedidos de Garantia Safra, beneficiando produtores familiares.
Ela ressaltou que as duas principais culturas são milho, cuja perda foi total, e feijão, “que os produtores perderam quase 100%”.
Para a população, um dos principais benefícios  do reconhecimento da União para o estado de emergência por seca no município é o apoio recebido para a Operação Carro-Pipa Federal.
Além disso, há também a possibilidade de renegociação de dívidas do setor agrícola e respaldo do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) para que as regiões afetadas possam voltar a crescer economicamente, gerando emprego e renda para os habitantes.

Esplanada Agora – Informação na medida certa.