Wagner admite arranhão ‘aqui e ali’ na base de Rui e minimiza crítica de Cacá Leão

O secretário do Desenvolvimento Econômico da Bahia, o ex-governador Jaques Wagner (PT), evitou comentar a declaração do deputado federal Cacá Leão (PP), que disse em entrevista ao BNews nesta semana que há uma falta de diálogo entre o governo Rui Costa e a base aliada, incluindo a bancada baiana em Brasília.
Deputados federais estariam criticando o fato de enviarem recursos para a Bahia, mas terem o que chamam de devido reconhecimento. “Eu não diria que existe insatisfação, mas uma falta de diálogo com o governo, mas isso não é só do PP. Ouço isso de toda a bancada”, disse Cacá Leão.
 
Nesta sexta-feira (22), durante inauguração da policlínica regional de saúde de Jequié, o secretário e um dos articuladores políticos de Rui Costa falou sobre eventuais insatisfações na base aliada do governo. “Não quero comentar, porque não vi a declaração. Agora, é claro que tem sempre que cuidar. Acho que o governo vive de dois braços: o da relação política e o da realização propriamente dita, que tudo aquilo que você faz pelo povo e repercute também na sua base política”, frisou. 
“A nossa base política hoje é grande, então sempre tem um arranhão aqui e ali, mas não vejo nada que comprometa a unidade da nossa base”, minimizou.
Segundo Wagner, o grupo do governador Rui Costa tem um problema de time bom ao mencionar a disputa pelas vagas da chapa majoritária para 2018. “Estamos vivendo aquele problema que eu digo do crescimento. Em uma eleição, temos quatro vagas na majoritária. Eu continuo dizendo que duas, na minha opinião, estão carimbadas, que é a do governador e do vice. E temos duas vagas para o Senado, para as quais tem o meu nome, o de Lídice, tem nomes do PSD, do PP, PR, PDT… isso é problema de time bom. Tem muito craque e não tem camisa para todo mundo. Vamos ter que saber fazer a escalação e resolver esse problema”, disse. 
O petista também evitou falar sobre a possibilidade de rompimento do prefeito ACM Neto (DEM), virtual adversário dos petistas na Bahia em 2018 na corrida pelo governo estadual, com o MDB dos Vieira Lima. “Acho que a gente não tem que ficar olhando defeito dos outros. Acho que temos que juntar nossas qualidades, mostrar ao povo que nosso time trabalha melhor do que os outros para ganhar a eleição”, apontou Wagner.
 
Da Redação: (esplanadagora@gmail.com) 
Foto: Reprodução
Fonte: Bocão News