Estudantes desenvolvem sistema de segurança em capacete para identificar assaltantes em moto

Os estudantes Jhonatas Pinto Santos e Ludmila Gonçalves dos Santos, ambos de 16 anos, do Colégio Estadual Professora Simone Simões Neri, em Inhambupe (169 km de Salvador), desenvolveram, juntamente com colegas de turma, um sistema de segurança implantado em capacetes para identificar e rastrear motociclistas. O projeto “Sistema de câmera e o emplacamento com aplicativo para o capacete do motociclista envolvendo a Matemática” tem o objetivo de facilitar a investigação policial, minimizando o número de crimes e assaltos praticados com o uso de motos nas fugas.
Jhonatas Pinto Santos, do 3° ano do ensino médio, explica sobre o funcionamento do sistema. “Implantamos na parte interna do capacete uma micro-câmera wireless de visão noturna e autocarregável, que filma a imagem da face do condutor e a armazena durante 90 dias e que também serão enviadas para o departamento de trânsito”.
Outro destaque é a placa com QR Code ou Código QR, que é um código de barras bidimensional. “Na parte de trás do capacete adicionamos uma placa adesiva fluorescente na qual consta o número da placa da moto e o QR Code, onde as informações como CPF, RG, grupo sanguíneo e a localização exata do dono do capacete podem ser acessadas através do escaneamento por um aplicativo de leitura de código QR instalado no celular”, diz Ludmila Santos.
Este código facilitará a identificação de quem está pilotando o veículo. “Por meio desse sistema será possível identificar o rosto do condutor mesmo se ele estiver de capacete, pois oficiais e órgãos jurídicos, ao entrarem na rede, podem ter acesso à identidade e a hora que esse meliante praticou o ato. A partir disso, o indivíduo será localizado e receberá a sua devida punição”, explica Jhonatas Santos.
De acordo com a professora de Matemática e orientadora do projeto, Nildete Luz Souza, o projeto foi pensado pelos estudantes para participação na 3ª Feira de Ciências e Matemática do colégio, ao refletirem sobre o alto número de crimes cometidos usando motocicletas no Brasil. “Para a elaboração do projeto, os estudantes realizaram pesquisas e coletaram dados no Detran. Além disso, estudaram conteúdos como dados estatísticos, análise combinatória, sistema binário e leis do trânsito, a exemplo da que obriga o uso do capacete”, explica a educadora.
A professora ressalta que os estudantes “esperam conseguir legalizar o projeto através de um projeto de lei aprovado por legisladores e sancionada por quem de direito, para que ele seja adotado como uma das formas de identificação de meliantes que praticam delitos usando o capacete e a motocicleta”. Ela também informa que o projeto foi premiado com o troféu destaque, na modalidade ensino médio, durante a 10ª Feira Baiana de Matemática, realizada em 2015, como parte do 4º Encontro Estudantil da Rede Estadual, em Salvador. Além disso, foi apresentando no evento de abertura oficial do ano letivo de 2016.

Tente ficar parado ao conhecer mais sobre o Axé e o Forró, ritmos tipicamente brasileiros!

Você sabia que o Axé e o Sertanejo são dois dos ritmos mais populares do Brasil? Pois é, sem contar que ambos são tipicamente brasileiros e conseguiram se adaptar a mudanças culturais, movimentos sociais do país e ainda inovaram bastante para sempre agradar ao público com novidades.
O Axé, por exemplo, surgiu em manifestações populares em Salvador durante o carnaval da década de 80. Como o brasileiro sempre foi muito criativo, o frevo, o maracatu, o forró, o reggae e ritmos africanos se juntaram para criar um único estilo musical.
Para quem não sabe, o nome “axé” é uma saudação religiosa do candomblé e da umbanda, que significa “energia positiva”. E é isso que envolve os carnavais fora de época, as micaretas e até mesmo a trilha-sonora do churrasco de domingo com muito sol e piscina. Esse ritmo musical conquistou um lugarzinho nos estilos mais valorizados pelos brasileiros, ainda mais com grandes músicos que entraram para a história, como Ivete Sangalo, Bell Marques, Claudia Leitte, Asa de Águia, Daniela Mercury, Jammil e muitos outros.
Uma curiosidade que muitos podem não saber é que O Canto da Cidade, álbum de Daniela Mercury, é considerado responsável por levar o Axé ao público brasileiro. Mas deixando a Bahia e indo em direção a Goiânia, temos outro ritmo que faz o coração tupiniquim bater mais forte: o sertanejo!
Ele, que lota casas noturnas e sempre vende todos os ingressos de shows e rodeios, também tem uma origem popular, porém é um ritmo mais antigo que o Axé, tendo surgido no começo de 1900. Apesar de ter, desde então, se adaptado às mudanças e praticado as inovações, há sempre uma única tradição: duplas! Pois é, as duplas sertanejas são marcantes nesse estilo musical, dois músicos tocam instrumentos e dividem os vocais na grande maioria das vezes.
A princípio, quando surgiu, o Brasil ainda tinha coronéis no poder, principalmente na região do Nordeste. A música era uma forma de expressão contra esse tipo de repressão e as letras, ao som da viola, contavam histórias típicas do homem do interior. Foi só em 1929 que surgiu o sertanejo mais conhecido hoje em dia, com cantos rurais do interior paulista e que focava no modo de vida do homem do campo. Tonico e Tinoco, por exemplo, é uma importante dupla dessa época.
A outra fase do sertanejo veio logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, já que o estilo abriu as portas para novos instrumentos como o acordeom e a harpa, por exemplo. A dupla de maior destaque dessa época era formada por Milionário e José Rico, que modernizaram o sertanejo com violino e trompete.
Com a guitarra elétrica, na década de 70, o ritmo foi obrigado, novamente, a se adaptar, algo que fez com muito sucesso, principalmente quando Sérgio Reis passou a se dedicar ao estilo na Jovem Guarda. Sem contar, é claro, com grandes nomes como Zezé Di Camargo e Luciano, Chitãozinho e Xororó e Leandro de Leonardo.
Por fim, o sertanejo mais moderno conquistou uma nova fase do mundo da música: o estilo universitário. O ritmo se adaptou às novidades musicais e acrescentou às composições o funk carioca e o brega, por exemplo. Grandes nomes como Victor e Léo, Gusttavo Lima, Luan Santana, e Jorge e Mateus embalam festas, rodeios, casais apaixonados e souberam deixar a identidade musical do Brasil intacta e, claro, dançando muito!

Servidores não recadastrados devem preencher formulário para não perderem salários

Os servidores ativos do Estado que não se recadastraram até a última segunda-feira (12) devem procurar o quanto antes a Coordenação de Recursos Humanos do órgão a que pertencem para evitar a suspensão também dos próximos salários.
Em nota, a Secretaria da Administração (Saeb) defendeu que o prazo foi calculado para que houvesse tempo hábil de se manter na folha de pagamento vigente. Uma vez no RH, a atualização dos dados funcionais, a partir de agora, é feita presencialmente, de forma manual. Após o processo, os servidores precisarão aguardar a análise das áreas competentes, que decidirão se haverá a regularização dos vencimentos ou, em caso de necessidade, a abertura de processo administrativo. Dentre os cerca de 30 mil servidores envolvidos na segunda fase do recadastramento de ativos, 255 deixaram de se recadastrar. A lista está disponível no Portal do Servidor. (BN)

rec

Secult está sendo duplamente afetada com a crise, diz Jorge Portugal

O secretário estadual de Cultura, Jorge Portugal, falou, na manhã desta quinta-feira (15), da crise econômica e política que atinge o País. De acordo com o gestor, a pasta de Cultura tem sido “duplamente afetada” com a situação econômica do Brasil. “A crise econômica afeta violentamente todos os setores, como a área da cultura costuma ter menos percentual de recursos está sendo duplamente afetada”, disse. “A gente está até bem porque tem duas linhas de fomento: o Faz Cultura e o Fundo de Cultura. Mas se me pedirem mil reais para um grupo de cultura popular como investimento direto, eu não tenho.Como secretário de orçamento para investimento, sou um mendigo.Como gestor de duas linhas de fomento, sou milionário”, analisou.
Participante desde a primeira edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), Jorge Portugal está neste ano no evento pela primeira vez como secretário da Cultura. “Foi o que teve de melhor a abertura da festa ontem. Antonio Torres deixou as pessoas com olhos irradiados. Colocou a plateia, no melhor sentido, no bolso”, contou.

Crianças esplanadenses recebem aulas práticas de Educação no Trânsito

Depois das crianças da região da praia, chegou a vez da criançada da sede receber aulas de cidadania e Educação no Trânsito. A ação, uma parceria do Detran-BA, com a Prefeitura de Esplanada, a Secretaria Municipal de Educação e o Deputado Estadual Alex Lima, tem como foco principal conscientizar e orientar a respeito das regras de trânsito, desde o seu funcionamento, aos alertas quanto ao uso de equipamentos de proteção.
A unidade móvel que deu espaço a uma sala de aula itinerante, permaneceu durante a segunda e terça-feira (13 e 14/10) nas imediações do Complexo da Pompeia. Logo após as aulas, as crianças experimentaram na prática o funcionamento do trânsito, tendo oportunidade de conduzir mini veículos, sempre sob devida supervisão e orientação por parte da equipe responsável.
Imagens: Ascom/PME