Vereadores parabenizam Alex Lima pela busca constante no processo de recuperação da BA 400

Diversos vereadores na Sessão da Câmara que aconteceu ontem (03/04) em seus pronunciamentos, aproveitaram para agradecer ao Deputado Estadual Alex Lima (PTN) pela conquista referente a recuperação da tão sonhada BA 400, que liga o município de Cardeal da Silva a Linha Verde e que receberá no dia 06/04, às  9:30h, o Governador do Estado, Rui Costa para assinar a OS que dará início aos trabalhos de recuperação.

MATÉRIA SOBRE A HOMOLOGAÇÃO. LEIA AQUI

O vereador Giselio Brito (PSD) que vive constantemente com os moradoras da Região da Praia foi um que teceu elogio a essa conquista. “Essa é uma obra muito importante e que vai ajudar muita o povo que vive na região da praia e que precisa utilizar essa estrada”. Disse Giselio brito.
André de Djalma (PSD) também utilizou o tribuna para agradecer o empenho do deputado, dizendo que esse importante acesso viário vai melhorar e muito o escoamento da produção da nossa região, principalmente no que se refere a pecuária e agricultura afirmou André de Djalma.
Marcos Pinheiro (PDT) destacou a importância e a luta de Alex Lima, desde a vinda do Governador a Esplanada pela primeira vez.
O Presidente da Câmara Adailton Mendes (PT do B) falou sobre essa vitória e do empenho do jovem deputado. “Acompanhamos todo o trabalho desenvolvido pelo deputado na busca por melhorias na nossa região e essa recuperação foi uma das bandeiras levantadas por ele. A dedicação, luta e credibilidade junto ao governo, fez com quê esse sonho se tornasse realidade, e essa realidade vai ajudar centenas de famílias que precisam utilizar essa importante via de acesso, que tanto contribui para o desenvolvimento agropecuário, quanto no turismo”. Afirmou Adailton Mendes.
O vereador Gilson Lima (PSL) e irmão do deputado também falou sobre essa conquista.
Ouça a entrevista concedida ao Esplanada Agora.

 

Da Redação: (esplanadagora@gmail.com)
Foto: Ascom Câmara Municipal de Esplanada

Calçamento da Ladeira da AABB apresenta problemas por conta da chuva e preocupa moradores

A pouco mais de 2 semanas e em virtude do volume de chuva, uma senhora e moradora da rua mais conhecida como Ladeira da AABB, passou por um grande sufoco quando viu à água da chuva invadindo a sua residência, causando diversos transtornos por conta disso.
Abaixo, fotos da primeira intervenção da secretaria de obras a 2 duas semanas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

A secretaria de obras no dia seguinte iniciou uma operação para sanar o problema dessa moradora. Inclusive esse trabalho foi postado na rede social da prefeitura.
Abaixo, fotos da atual situação da rua.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Acontece que o problema voltou e com maiores proporções na pavimentação. Para alguns que comentam o caso nas redes sociais foi um problema causado pela forma que o calçamento foi colocado. Pois os problemas começaram à aparecer no logo depois do término dessa obra de pavimentação segundo moradores.
Com a chegada das chuvas esse será um problema para o governo atual. Pois existem rumores de outras localidade que estão passando pela mesma situação. Sendo que na Ladeira da AABB o volume de água que desce é muito grande e a possibilidade de agravamento do problema é real.
Tentamos falar com o Secretário de Obras pelo telefone e não conseguimos contato até o fechamento dessa matéria.

 

Da Redação: (esplanadagora@gmail.com)
Foto: Redes Sociais
 

Formandos se divertem com familiares e amigos em noite especial, com direito a banda baile.

A noite ontem, (1/04) certamente ficará na memória de pessoas que investiram tempo, estudo e dedicação, para acrescentarem em sua trajetória de vida o nível superior.
21 alunos dos cursos de ADM, Serviço Social, ADS e Pedagogia da UNOPAR Esplanada, tiveram uma noite marcante e diferenciada, onde a mesma teve início no Auditório do Colégio Dr. Antônio Calos Magalhães com a solenidade e todo o rito de conclusão da formatura e entrega dos diplomas, sob o comando do Professor Fabrício Pimenta que conduziu o Cerimonial.
Depois da solenidade todos os formandos, familiares e convidados foram para a recepção e a parte festiva que aconteceu no CECE, com direito a um show maravilhoso com a Banda de Baile Estação da Luz, que cantou hits que marcaram gerações e contagiou a todos com as novas canções.
O salão ficou completamente lotado e todos os formandos e convidados fizeram uma grande festa, cantando e dançando ao som da Estação da Luz. Banda essa que já esteve em grandes bailes na AABB de Esplanada em épocas inesquecíveis.
O evento contou com a participação do Ex-prefeito Aldemir da Cruz e do seu irmão e atual Prefeito Franco de Aldemir (PRB), que por sinal, foi um dos destaques do evento, juntamente com a sua esposa a primeira dama e Secretária de Assistência Social Ednólia Jesus, que permaneceram dançando no salão do início ao fim do evento. O casal demonstrou muita descontração nesse evento, participando das coreografias com as demais pessoas durante todo o baile.

“Eu gosto muito disso tudo! Diversão é algo que eu não deixo de fazer porque estou prefeito. É uma festa especial para quem tá se formando e estamos fazendo parte dessa alegria junto com eles” Disse Franco de Aldemir.
Quem assinou a produção e a organização dessa formatura foi a empresária  esplanadense Tatiana Moreira da Empresa TFM Produtora de Eventos.

 

Da Redação: (esplanadagora@gmail.com)
Foto: Divulgação
 

“Temos um governador preocupado com a juventude”, diz Alex Lima

Após participar da convocação de mais de 500 jovens baianos para ingresso no mercado de trabalho, através do Programa Primeiro Emprego, o deputado estadual Alex Lima (PTN) elogiou a iniciativa do governador Rui Costa (PT), autor do projeto. “Fico muito feliz em saber que nosso governador está sempre atento as nossas demandas e, através do Programa Primeiro Emprego, pretende dar oportunidades para 9 mil pessoas até novembro de 2018. Este belo projeto é o início da transformação de vidas”, disse. “Temos um governador preocupado com a juventude, empenhado em dar oportunidades e formar novos profissionais”, completou.
No início deste ano, a Pnad trimestral do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou que a taxa média de desemprego no Brasil foi de 11,8% no 3º trimestre de 2016. No entanto, entre os jovens com idades de 14 à 24 anos, a situação é bem mais complicada e chegou ao nível recorde de 25,7%. A avaliação por região colocou o Nordeste com o índice da maior taxa de desocupação do país, com 29,5%, sendo que em Salvador a situação é ainda mais crítica, pois o número de pessoas que perderam o emprego na capital baiana é a maior do país.
PROJETO – Já preocupado com a taxa de desocupação brasileira, no primeiro ano de mandato, Alex Lima propôs o Projeto Reda Juventude (PL 21.176/2015), que consiste em destinar 10% das vagas do Regime Especial de Direito Administrativo (Reda), para jovens entre 18 e 24 anos. “Assim como o projeto do Executivo, o Reda Juventude será mais uma oportunidade para aqueles que buscam a chance do primeiro emprego. Além disso, irá garantir que os jovens saiam da escola em direção ao caminho profissional e que tenham mais um incentivo para evitar a evasão escolar”, justificou. O PL de Alex Lima segue em tramitação na Assembleia Legislativa da Bahia.
Da Redação: (esplanadagora@gmail.com)
Foto: Divulgação
Fonte: Site Alex Lima

Roubo de animais está ficando cada vez mais frequente na Região do São José

Moradores da Região do São José reclamam de roubo de bois e vacas em propriedades particulares.
Algumas pessoas que por questão de segurança vamos preservar as identidades, entraram em contato com a redação do Esplanada Agora para darmos visibilidade a esses acontecimentos que estão preocupando os produtores da região.
Quarta-feira dia 29/03 faz 15 dias que o primeiro roubo aconteceu no Povoado do Cumbê, próximo a ponte, e 4 animais foram levados. Já na sexta dia 24/03, mais dois animais foram levados e dessa vez mataram os mesmos no local. Esses foram do Povoado Barreiro.
Em conversa com algumas pessoas da Região do São José, foi levantada a possibilidade desses roubos estarem atrelados ao “Abate Clandestino”, o que não deixa de ser um grande risco para saúde pública.
Entramos em contato com o Comandante do 3º Pelotão de Polícia de Esplanada o Sub Tenente Gilson Cruz, que disse que acionaria de imediato a guarnição da PM que fica na Região do São José, para que comecem a trabalhar em cima dessas denúncias, principalmente sobre a possibilidade do roubo em virtude do abate clandestino.
Questionamos algumas pessoas sobre a importância de efetuar o registro de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil, e muitos se mostraram receosos à alguma retaliação por parte dos meliantes.
SOBRE O ABATE CLANDESTINO
O abate clandestino representa um dos mais preocupantes fatores de risco à saúde pública, pela exposição a agentes infecciosos e parasitários, como aqueles que são transmitidos ao homem pelos animais, pela ingestão de alimentos de qualidade sanitária suspeita e pela contaminação do meio ambiente. Também representa um grande desafio para as autoridades sanitárias porque impede o controle sanitário e a rastreabilidade da carne, tanto na ausência de exame adequado das carcaças, quanto pela inobservância de normas e procedimentos sanitários durante a manipulação do animal, que ofende a legislação e o direito do consumidor. Trata-se de um crime contra os consumidores que precisa ser coibido com veemência pelos poderes públicos.
As doenças transmitidas por alimentos são responsáveis por significativos gastos públicos no Sistema Único de Saúde – SUS. A atuação do Serviço de Inspeção assume um papel importante na qualidade da saúde dos consumidores, seja através do combate a produção e comercialização de alimentos de origem clandestinos, como pelo aumento da oferta de produtos inspecionados pelas fiscalizações higiênico-sanitários.
Os abates nos frigoríficos baianos oficiais aumentaram, assegurando a qualidade das carnes comercializadas ao consumidor e a segurança alimentar. O Serviço de Inspeção, em 2007, registrou o abate de 565 mil bovinos, um acréscimo de 20% em relação a 2006 e a condenação de 567 mil vísceras e órgãos nos matadouros frigoríficos fiscalizados. Bons resultados que revelam o sucesso contra o abate clandestino, aquele sem inspeção oficial.
As adequações das instalações dos matadouros frigoríficos registrados e a inauguração de três novas indústrias nas cidades de Santa Maria da Vitória, Serrinha e Amargosa ajudaram neste esforço. Em 1996, a Bahia possuía oito matadouros frigoríficos, hoje são vinte e quatro com inspeção federal ou estadual.
Foi fundamental para o êxito dessas ações, a Portaria 304/96, do Ministério da Agricultura, em vigor há 12 anos, que regulamenta o abate, o transporte e a comercialização de carnes, centenas de reuniões com prefeitos, promotores, açougueiros, donas de casa, estudantes, produtores rurais foram realizadas, além de campanhas educativas. Contribuímos com orientações técnicas, propomos novos arranjos produtivos e soluções conciliadoras, afinal, entendemos que aspectos culturais e econômicos estão envolvidos, diante da urgência em transformar a realidade dos abates na Bahia. Intensificaram-se as fiscalizações, apreenderam-se carnes fora dos padrões, novos pólos regionais foram criados, cresceu a oferta de carne com qualidade, melhoramos a saúde de nosso povo, mas precisamos avançar. Porque, há os que insistem em promover os abates clandestinos.
O papel dos municípios, através da vigilância sanitária é fundamental no combate ao comércio ilegal, na educação ambiental e do consumidor. Infelizmente, algumas prefeituras e produtores deram pouca importância a esta prática criminosa que agride a dignidade humana e desrespeita os consumidores.
A Bahia possui um rebanho de 12 milhões de bovinos, o maior do norte-nordeste, livre de aftosa com vacinação há 12 anos, com produção de carne bovina de 1,2 milhões de carcaças/ano, 24 indústrias frigoríficas registradas, mas nenhuma habilitada para exportação. A instalação de novas empresas gera milhares de novos empregos diretos e indiretos nos municípios, melhora a arrecadação dos impostos e diminui os danos ambientais. Com isto, asseguram-se a inocuidade dos alimentos, a segurança dos produtos e a melhoria da saúde pública, diante do menor impacto e demandas nos serviços de saúde.
O Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria da Agricultura, promoverá a construção de novos Matadouros-Frigoríficos. Outras novas indústrias estão sendo instaladas nos municípios de Alagoinhas, Itororó, Poções, Brumado, Jussara, Pintadas, Ipirá, Itabuna e Cipó.
Hoje estão garantidas as condições necessárias para a Bahia atrair novos investimentos. A cooperação técnica entre os diversos órgãos, a segurança jurídica e institucional permitiram os ganhos alcançados. A parceria com o Ministério Público possibilitou a realização de diagnósticos do abate em 210 municípios; resultaram na interdição de 99 matadouros e locais de abates clandestinos somente em 2007, além da elaboração de filmes didáticos, cartilhas e impressos, que hoje são solicitados e distribuídos em todo o Brasil.
A indústria de carnes crescerá significativamente e novas tendências afetarão o mercado agropecuário: a globalização, o progresso científico e a presença do consumidor mais exigente; as restrições impostas à carne brasileira pela União Européia é um exemplo deste novo comportamento.
É preciso uma maior articulação da cadeia produtiva da carne para o seu desenvolvimento, que busque a regionalização de matadouros-frigoríficos e o aumento do parque industrial, inclusive, visando à exportação. Construir matadouros indiscriminada, e aleatoriamente, em cada município, demonstram se inviáveis do ponto de vista econômico, sanitário e ambiental.
Neste contexto, são inegáveis os avanços e a importância dos veterinários que buscam os mais elevados padrões e procedimentos nos estabelecimentos industriais. Tais medidas devem promover o desenvolvimento rural sustentável, a saúde pública e a inclusão social. Os programas de segurança alimentar e defesa agropecuária no estado dinamiza a economia do estado. Só assim, ficaremos livres do abate clandestino, livre de doenças, mas com carne saudável na terra de todos nós, sobretudo, consumidores.

Fonte: beefpoint

 

Da Redação: (esplanadagora@gmail.com)

Foto: Divulgação

Por que o Brasil tem um povo feliz apesar do enorme fosso social

O Brasil tem um dos piores índices de desenvolvimento humano da América Latina, mas ocupa uma posição de destaque entre as nações mais felizes no mundo. O que explica a contradição?
PARADOXO Mesmo com um Índice de Desenvolvimento Humano estagnado, brasileiros se dizem felizes em pesquisa da ONU.
Todos os dias, adolescentes do Complexo do Alemão, uma das regiões mais violentas do Rio de Janeiro, se reúnem para jogar futebol em algum campo da comunidade. Em meio à pobreza escancarada, de pés no chão, eles se divertem durante a partida improvisada. Diariamente, mulheres acordam no interior do Nordeste, antes do dia clarear, para percorrer quilômetros e deixar seus filhos em creches ou escolas. Incansáveis, elas superam barreiras para garantir o acesso de suas crianças à educação. Quando o sol se põe na zona leste de São Paulo, trabalhadores das regiões mais afastadas encerram o expediente, encontram amigos em algum bar e falam sobre amenidades, para espantar as dificuldades do dia a dia.
Mesmo diante da falta de perspectiva, eles renovam a expectativa de uma vida melhor. Cenas como essas mostram que o sorriso no rosto se tornou uma espécie de marca registrada do brasileiro. A atmosfera otimista foi captada por um estudo mundial sobre a felicidade, divulgado pelas Nações Unidas na segunda-feira 20, que coloca o Brasil na 22ª posição em uma lista de 155 nações. Em contrapartida, um dia depois, outro relatório da ONU, que mede o índice de desenvolvimento humano, nos colocou no 79º lugar entre 188 países e apontou que, desde 2010, é a primeira vez que o indicador estagnou.
DESEMPREGO Nos últimos anos, milhares de brasileiros perderam o emprego com a crise, o que aprofunda a disparidade na renda per capita
DESEMPREGO Nos últimos anos, milhares de brasileiros perderam o emprego com a crise, o que aprofunda a disparidade na renda per capita
Para algumas nações, tais indicadores mostram coerência. No índice realizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), Noruega, Suíça, Dinamarca e Austrália aparecem entre os dez países com melhor IDH do globo. Não é à toa, portanto, que são também as regiões que abrigam os cidadãos mais felizes. No caso do Brasil, os números revelam resultados aparentemente contraditórios. Um dos motivos que ajudam a explicar a conjuntura é a diferença na realização dos estudos. Para medir o IDH são utilizadas informações sobre renda, saúde, educação e expectativa de vida. “O conceito está relacionado às condições básicas para que a pessoa tenha possibilidades e consiga aproveitar oportunidades”, afirma à ISTOÉ Andréa Bolzon, coordenadora do estudo do Pnud. Já a pesquisa sobre a felicidade capta aspectos subjetivos dessas populações. “Questiona-se a autopercepção e como as pessoas se sentem diante da realidade em que vivem”, diz Saulo Rodrigues Filho, professor e especialista em índices do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília. Por isso, o Brasil alcança uma colocação melhor nesse ranking. “Apesar de todas as dificuldades do presente, há uma esperança em um futuro melhor e uma ideia de felicidade mesmo em condições precárias, o que pode ser visto também como resignação.”
 MISÉRIA Moradores de rua na praça João Mendes, no centro de São Paulo: aumenta a população em situação de vulnerabilidade social
MISÉRIA Moradores de rua na praça João Mendes, no centro de São Paulo: aumenta a população em situação de vulnerabilidade social
Muitos intelectuais brasileiros explicam do ponto de vista sociológico a ideia da felicidade presente mesmo em um contexto de miséria e subdesenvolvimento. A metáfora do homem cordial, criada por Sérgio Buarque de Holanda, trata do ser humano passional, não pacífico. A intolerância é uma marca recorrente na história do País. A passionalidade, confundida com cordialidade e bondade, é usada para o bem e para o mal. “Isso pode ser uma chave para entender como nos percebemos felizes mesmo com uma visão alienada, confusa e irracional sobre nossa condição de vida”, afirma Paulo Silvino Ribeiro, professor da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (Fespsp). “Há uma falta de percepção política sobre a nossa realidade.” Na canção de Chico Buarque, “Dura na Queda”, a letra traduz os sentimentos de uma mulher que enfrenta dificuldades no dia a dia, mas que resiste e se diz feliz. “Perdeu a saia, perdeu o emprego, desfila natural.” Ao mesmo tempo em que ressalta “a dor não presta, felicidade, sim.” Dessa forma é possível entender que tanto no período da escravidão, quanto na crise econômica, a felicidade é vista como um tipo de escape social.
No relatório da ONU, um dos fatores responsáveis pela estagnação do IDH é a queda na renda do brasileiro. “Esse movimento se reflete no PIB e significa menos dinheiro para manter um padrão de vida digno”, afirma Andréa. Quando o índice de desenvolvimento para ou cai, é preciso prestar atenção, uma vez que ele mede as condições mínimas para uma vida com qualidade. Segundo o documento, somos o 10º país mais desigual do mundo. A disparidade faz com que tenhamos cidades como São Caetano do Sul, em São Paulo, com a maior renda per capita do País, de R$2.043,74, e municípios como Marajá do Sena, no Maranhão, com R$ 96,25. “Retomar o crescimento econômico não basta, os benefícios do desenvolvimento têm que chegar a todas as classes”, diz a coordenadora. Nesse sentido, o relatório mostra que a exclusão de mulheres, negros e indígenas é um entrave ao avanço da economia. No Brasil, a desigualdade de gênero é um dos problemas mais sérios. Apesar de o nível educacional das mulheres ser mais alto, os homens ainda têm uma renda 66,2% superior.
FELICIDADE Brasileiros assistem aos jogos da Copa em 2014: idéia de felicidade está relacionada à esperança de um futuro mais próspero
FELICIDADE Brasileiros assistem aos jogos da Copa em 2014: ideia de felicidade está relacionada à esperança de um futuro mais próspero
Além disso, outros aspectos ainda rebaixam o Brasil diante de outros países. A elevada taxa de desemprego gera o aumento da pobreza e da informalidade. “Quando a economia estagna, diminuem os chamados low skill jobs (empregos de baixa habilidade) e quem depende deles fica sem nenhuma renda”, afirma Andréa. Embora a expectativa de vida tenha melhorado, o aumento da criminalidade ainda é responsável por inúmeras mortes em todas as regiões do País. O Brasil registra 60 mil homicídios por ano. O acesso à educação também apresentou melhoras do ponto de vista quantitativo, mas elas ainda são insuficientes. Para avançar no ranking e sermos um País de fato feliz é preciso investir em políticas de inclusão social e financeira, de ação afirmativa e no desenvolvimento humano sustentável, para que, em épocas de recessão, pessoas com menor poder aquisitivo não voltem à situação de pobreza. “Devemos fazer uma autocrítica e encarar a nossa infelicidade”, diz Ribeiro, da Fespsp. “Historicamente, tivemos um sistema que se moldou de forma a não dar condições para o nosso bem estar, direitos e nossa cidadania.” E são esses os valores que precisamos alcançar.
Os indicadores brasileiros

79ª é a posição do Brasil no ranking do índice de IDH da ONU entre 188 países
O país ocupa o 10º lugar entre as nações mais desiguais do mundo
O Brasil caiu 19 posições no que se refere à desigualdade de renda
Em contrapartida, o País ocupa a 22ª posição entre as nações mais felizes do planeta em um ranking de 155
O mais alegre é a Noruega, E o mais infeliz, a República Centro Africana

 

Da Redação: (esplanadagora@gmail.com)
Foto: Divulgação
Fonte: Isto É

Atores ensaiam para realização do maior espetáculo a céu aberto do Litoral Norte, A Paixão de Cristo.

Esplanada sempre se destacou e se destaca ainda com talentos no campo da arte, seja na música, na dança ou na dramaturgia. A Peça Teatral “A Paixão de Cristo” é um grande exemplo e referência da valorização dos artistas locais e do fomento à cultura.
Considerado o maior espetáculo a céu aberto do Litoral Norte da Bahia, os atores, equipe de produção e direção já estão nos ajustes finais para a apresentação deste ano. Com mais de 50 atores, todos de Esplanada, a edição desse ano leva a assinatura do prof e ator Fabrício Pimenta, que tem 25 anos de teatro e que terá participação especial em dois dias na Paixão de Cristo de Nova Jerusalém em 2017.
A cenografia da edição 2017 está por conta de Carlos Bandeira, mais conhecido como Bandeirinha, a produção é da TL Produções Artísticas e a realização é da Secretaria de Cultura e Turismo com total apoio da Prefeitura de Esplanada.
O espetáculo reúne dramatização dança e canto no Palco.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A edição 2017 vai ter 4 novidades:
  1. A estreia será na quinta e reapresentação na sexta. E não mais sexta e sábado
  1. A montagem deste ano conta com Thais Laila, atriz que fez malhação e novelas da Globo e Record e é filha da cidade, foi indicada em 2015 ao prêmio Braskem como melhor atriz da Bahia e tem quadro no programa Mosaico, da TV Bahia.
  1. O espetáculo este ano traz também mais dois artistas profissionais que são esplanadenses e que moram em salvador: Taii Lopez, dançarina formada pela Ufba e também cantora, esposa do musico Cesário Leoni. E Thiago Ribeiro, formado em artes cênicas pela Ufba.
  1. O espetáculo reúne dramatização dança e música no Palco.
Segundo o diretor da apresentação, Fabrício Pimenta, o espetáculo acontecerá no Estádio Municipal Moisés Ávila de Almeida, às 20h, e a expectativa é que abranja a um público maior este ano em virtude de a estreia ser na quinta e não ter a reprise no sábado. A duração do espetáculo é de aproximadamente 50min.

Sobre Fabrício Pimenta:
– Fez parte (co-fundador)  do 1° Grupo Teatral da Cidade (Grupo Mosaico), em 1992/1993.
– Recebeu Moção de louvor da Câmara Legislativa, em 1993.
– Fez parte do grupo de Teatro “Patriun”, em Salvador, 1994 e 1995.
– Em 1996 fiz parte Do grupo de Teatro ” Os Farrapos”, em Aracaju.
– Realizou a 1 semana cultural de Esplanada, em 1997.
– Recebeu o Personastra Revelação artística da região em 1998 e Melhor grupo de Teatro em 1999.
– Fundou a companhia cênica Caras e Bocas em 1998, da qual participou a atriz global Thais Laila.
– Em 1999 teve participação da Cia no Festival de Teatro de Alagoinhas que ficou como destaque no evento e teve matéria no jornal A Tarde da época.
– Fez parte do grupo oficial de Teatro da Uneb.
– Em 2001, a cia de Teatro recebeu decreto de utilidade pública para o município, projeto de autoria da então Vereadora Brígida Lacerda, hoje secretária de Cultura e Turismo.
– Fez parte da Paixão de Cristo na edição dos anos de 2006 a 2009.
– Durante 5 anos criou e dirigiu 2 eventos culturais em Acajutiba: Noite da Poesia e Literatura no Palco. Ambos com alunos de escola pública.
– Fará participação por 2 dias na montagem da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Da Redação: (esplanadagora@gmail.com)

Foto capa: Divulgação

 

Rodrigo de Dedé se pronuncia em rede social sobre denúncia no MP de irregularidade em dispensa de licitação.

Na manhã dessa sexta(24/03) foi publicado no site Bahia.ba uma matéria dizendo que o ex-prefeito é denunciado no MP por irregularidade em dispensa de licitação.
Leia a matéria na íntegra:
O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) determinou, por unanimidade, a formulação de representação ao Ministério Público Estadual (MPE) contra o ex-prefeito de Esplanada, Rodrigo de Castro Lima (PTN), para que se investigue a prática de improbidade administrativa na contratação direta do Instituto Brasileiro de Apoio à Modernização Administrativa (Ibrama), ao custo total de R$ 124 mil, para a suposta prestação de serviços de consultoria no exercício de 2015. Ainda cabe recurso da decisão.
O relator do processo, conselheiro José Alfredo Rocha Dias, também aplicou multa de R$ 12,4 mil ao gestor, que equivale a 10% do valor do contrato, por causa da ausência de comprovação da efetiva execução dos serviços e dos resultados alcançados.
A Ibrama foi contratada por meio de dispensa de licitação para a prestação de serviço de consultoria, a fim de elaborar o Laudo de Engenharia para apurar o consumo de energia elétrica referente à iluminação pública do município. Ocorre que a empresa não se enquadra nos requisitos exigidos para a contratação direta. O TCM vê clara burla ao dever de realizar o procedimento da licitação.
Também não foram apresentados documentos que demonstrem a compatibilidade do preço praticado com os de mercado e a justificativa da escolha do fornecedor.
Rodrigo de Dedé logo após a matéria começar a ser publicada, se pronunciou em grupos do aplicativo whatsapp. 
Lei o pronunciamento postado na íntegra:
“Bom dia,                       
Também fui surpreendido com a matéria agora pela manhã!                       
Estou solicitando a documentação do referido contrato p uma análise mais aprofundadas da irregularidade apontada                       
Mas posso esclarecer que o referido contrato se refere a um levantamento com laudo de engenharia para identificar irregularidades nas cobranças de contas de luz do município                       
Tal estudo demonstrou que a COELBA tem cobrado valores a maior do Q o utilizado pelo município                       
Com esse laudo foi possível ajuizar uma ação contra a prestadora Q visa o ressarcimento desses valores                       
Estou em Salvador, onde hojej tenho um compromisso na desenbahia e já solicitei toda documentação do contrato p um pronunciamento à imprensa sobre o fato”  Finalizou seu pronunciamento.
Da Redação: (esplanadagora@gmail.com)
 

Prefeitos baianos debatem plano de carreira da educação nesta terça-feira (28)

Projeto UPB Debate, terá outras edições em 2017 e vai trazer temas de interesse municipalista
Nesta terça-feira, dia 28, acontece a primeira edição do UPB Debate, com o tema “A Bomba Relógio do Plano de Carreira da Educação nos Municípios da Bahia”. O projeto terá início a partir das 8h, no auditório Prefeito Lomanto Junior, localizado na sede da instituição na Terceira Avenida, do Centro Administrativo da Bahia – CAB.
Os municípios tiveram o prazo até 31 de dezembro de 2016 para elaborarem planos de carreira para os professores e os profissionais da educação básica de suas redes.  A formação inicial e continuada, o processo de escolha de diretores das escolas, o número máximo de alunos por sala de aula, o sistema de avaliação e a progressão funcional são itens contemplados no plano. A partir deste encontro, os gestores propõem a adequação do plano à realidade de cada município e à sua estrutura.
A programação do UPB Debate, que vai das 8h às 12h, contempla a mesa de abertura, com a participação do presidente da UPB, Eures Ribeiro, do Secretário de Educação do Estado da Bahia, Walter Pinheiro, da Presidente da Undime-BA e Presidente da Undime-Nordeste, Gelcivânia Mota e do Coordenador da Rede de Assistência Formativa para Elaboração/Reelaboração e Gestão de Planos de Carreira e Remuneração dos Profissionais da Educação (SASE-MEC/COPE-SEC/UNDIME-BA), Anderson Passos.
Às 9h30, Anderson Passos vai falar sobre Os Planos Cargos e Remuneração dos Profissionais da Educação. Às 11h, a advogada do setor jurídico da UPB, Márcia Bittencourt, fala sobre Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) e Precatórios: Ações judiciais. Utilização das verbas decorrentes das ações. Recomendação do Ministério Público Federal e do Tribunal de Contas dos Municípios. Como tem decidido os nossos Tribunais.
A partir das 11h40 os participantes presentes iniciarão o debate sobre o tema. O público-alvo do UPB Debate é formado por prefeitos e secretários de educação. Interessados em participar da primeira edição do encontro devem confirmar presença através do e-mail upb@upb.org.br.
Durante este ano de 2017, acontecerão outras edições do projeto UPB Debate, sempre contemplando temas de interesse municipalista. “Serão encontros oportunos, nos quais vamos valorizar a comunicação como via de mão dupla. Nossa intenção é compartilhar ideias, problemas e soluções entre os prefeitos”, disse o presidente da UPB e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro.
Serviço
UPB Debate: A Bomba Relógio do Plano de Carreira da Educação nos Municípios da Bahia
Data: 28.03 (terça-feira) / Horário: 8h
Local: Auditório Prefeito Lomanto Junior, sede da UPB (Terceira Avenida, do Centro Administrativo da Bahia – CAB).
convite_programacao_UPB DEBATE_Educacao

 

Da Redação: (esplanadagora@gmail.com)
Foto: UPB
Fonte: UPB

Ouvidoria apresenta plano de trabalho e treina agentes públicos

A Ouvidoria Geral do Município de Alagoinhas quer estreitar a relação com a comunidade e dar respostas mais rápidas às suas demandas. Este é o objetivo principal do Plano de Trabalho e do Treinamento de Agentes públicos das diversas secretarias, autarquias e Câmara de Vereadores, apresentado nesta sexta-feira (3), na Sala de Reuniões do Legislativo Municipal.
Segundo o ouvidor Geral do Município, David Ribeiro, o trabalho da Ouvidoria começou desde o início da gestão do prefeito Joaquim Neto, e tem se aprimorado principalmente depois que os técnicos do setor passaram por um treinamento oferecido pela Ouvidoria Geral da União (OGU) e pela Controladoria Geral da União (CGU).
Segundo David Ribeiro, a Ouvidoria não pode ficar com demandas reprimidas como as que ele encontrou quando tomou posse. “Tinham notificações de 2015 e de 2016 sem respostas. Elas serão encaminhadas ao Ministério Público para que dê ciência aos antigos gestores sobre sua inércia”, afirmou David.
Ele disse que pretende criar o número de telefone Alagoinhas 156, um aplicativo da Ouvidora para Android e IOS, e levar a partir de junho o programa Ouvidoria Itinerante aos diversos bairros da cidade.

________________________________________________________________________________________________________

Da Redação: (esplanadagora@gmail.com)
Foto: Roberto Fonseca/SECOM
Fonte: SECOM Alagoinhas