Esporte

Leitura labial denuncia ofensa homofóbica de Neymar

Reviravolta no caso Neymar/Álvaro González. Além de as imagens não mostrarem ofensa racial do zagueiro, flagraram Neymar o chamando de gay

17/09/2020

As imagens de sua discussão com o espanhol Álvaro Gonzáles estão sendo dissecadas.

Os meios de comunicação europeus tentavam encontrar as alegadas ofensas racistas que teriam sido feitas pelo zagueiro do Olympique de Marseille e denunciadas, com revolta, pelo brasileiro.

Segundo Neymar, ele teria sido chamado de “mono hijo de pu…”.

“Macaco filho da p…”, em tradução literal.

Só que, apesar das várias câmeras que transmitiam PSG e Olympique, nenhuma delas, até agora, mostra a ofensa racista.

Álvaro xingou Neymar, usou palavrões ‘comuns’.

Só que houve uma grande surpresa.

De acordo com o Canal Gol, da Espanha, o atacante da Seleção Brasileira apelou para uma ofensa homofóbica contra o espanhol.

Foi o que apontou a leitura labial da discussão.

“Put… maricón”.

“Put… gay”, em tradução educada.

A Téléfoot, emissora responsável pela transmissão do jogo, garantiu não ter encontrado nenhuma ofensa racista do zagueiro. A Comissão Disciplinar da Liga de Futebol Profissional da França analisará as imagens e dará seu veredito sobre os dois jogadores.

Por enquanto, só está provada a agressão de Neymar, não a alegada ofensa racial e sim a suposta ofensa homofóbica será analisada e a situação pode se complicar para o brasileiro.

Da Redação do EA

(VIA: Cosme Rímoli, do R7)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

você pode gostar