Politica

Governo Federal corta seis milhões de pessoas do auxílio emergencial

Objetivo é evitar fraudes, de acordo com recomendações do Tribunal de Contas da União (TCU)

18/09/2020

O Governo Federal cortou seis milhões de pessoas da próxima fase de pagamento do auxílio emergencial de R$ 300, que se inicia nesta quinta-feira (17) para beneficiários do Bolsa Família.

De acordo com o Ministério da Cidadania, o corte se deve à redução do valor e à fixação de critérios mais rígidos previstos na Medida Provisória (MP) 1.000/2020, editada no início de setembro.

O objetivo da saída de seis milhões de brasileiros do auxílio emergencial é evitar fraudes, de acordo com recomendações do Tribunal de Contas da União (TCU).

Ficarão de fora, trabalhadores que conseguiram emprego com carteira assinada, por exemplo, e ainda quem tem patrimônio e renda incompatível com o corte adotado para a concessão do benefício.

O governo estima uma economia de R$ 22,8 bilhões até dezembro. Até agora, já foram desembolsados R$ 212,7 bilhões para 67,2 milhões de beneficiários. O gasto total está projetado em R$ 322 bilhões.

Da Redação do EA

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

você pode gostar