Esporte

Bahia vence o Vasco por 3 X 0 e respira no Brasileirão

08/10/2020

O Bahia voltou a vencer no Brasileirão na noite desta quarta-feira (7) ao superar o Vasco por 3 a 0 no estádio de Pituaçu, em partida válida pela 14ª rodada. Em uma noite inspirada do setor ofensivo, Clauson, Rossi e Gilberto marcaram os gols.

Com o resultado, o Esquadrão de Aço vai aos 15 pontos e sobe para o 13º lugar. No próximo domingo (11), o desafio será contra o Fluminense, no Maracanã.

O início do jogo foi marcado pelas duas equipes buscando o ataque. A primeira tentativa foi do Esquadrão de Aço. Com quatro minutos, Clayson avançou para o ataque e ajeitou a bola para Gregore, que bateu forte e rasteiro para defesa de Fernando Miguel. Na sequência, foi a vez do Vasco. Aos sete, Marcos Júnior chutou forte de longe a a bola passou ao lado.

O Bahia abriu o placar com direito a lei do ex. Aos nove minutos, Clayson cruzou para a área e Rossi se antecipou ao marcado para empurrar com o pé direito e a bola morrer na rede.

O Esquadrão de Aço ampliou o marcador ainda na primeira etapa. Aos 31 minutos, Ernando, que estava improvisado na lateral, avançou e passou em velocidade por Bruno Gomes. Ele passou para Gilberto, que fuzilou com o pé direito. Mais uma lei do ex em Pituaçu.

Aos 45 da primeira etapa, o Bahia aumentou a margem com Clayson. Ele aproveitou a sobra e bateu no canto direito do goleiro Fernando Miguel após lançamento de Gregore e rebatida de Yago Pikachu.

O segundo tempo começou com o Bahia atacando. Logo no primeiro minuto, cruzamento na área e Gilberto cabeceou para boa defesa de Fernando Miguel. Aos três, Pikachu serviu Cano dentro da grande área e o argentino finalizou travado.

Aos quatro minutos, o Bahia pediu pênalti. Após chute de Rossi, a bola bateu no braço de Fellipe Bastos. A arbitragem, no entanto, mandou o jogo seguir.

O Bahia tirou o pé do acelerador e esperou o Vasco, que tentou chegar. Aos 12 minutos, Fellipe Bastos mandou uma bomba de fora da área e a bola passou perto.

Aos 21 minutos, Bruno Gomes derrubou Juninho Capixaba, que vinha em velocidade no contra-ataque. Ele recebeu o segundo cartão amarelo e foi para o chuveiro mais cedo.

Dono da vantagem, o Bahia pouco criou e não sofreu na defesa até o apito final.

Da Redação do EA

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

você pode gostar