Politica

PF INDICIA RENAN CALHEIROS POR CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO

04/07/2021

A Polícia Federal (PF) indiciou o senador Renan Calheiros (MDB-AL) pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. As investigações apontam que o senador, que hoje é relator da CPI da Pandemia, pediu e recebeu R$ 1 milhão em propina da Odebrecht em 2012.

A manifestação foi enviada ao STF (Supremo Tribunal Federal) nesta sexta-feira, 2, concluindo um inquérito aberto em 2017. O pagamento teria sido feito para o senador atuar em troca da aprovação de uma resolução que restringia incentivos fiscais a produtos importados que vinham sendo concedidos pelos Estados com o objetivo de beneficiar a Braskem.

Segundo a PF, a investigação aponta a existência de “elementos probatórios concretos de autoria e materialidade” e a presença de “indícios suficientes” do pagamento de vantagens indevidas de R$ 1 milhão ao codinome “Justiça“, atribuído a Calheiros. O valor teria sido repassado por meio de um motorista ligado ao congressista.

“Com base no suporte probatório apresentado, também se concluiu que o Senador da República JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS, juntamente com outras pessoas, cometeu o delito de lavagem de dinheiro quando ocultou e dissimulou a origem e a natureza dos recursos indevidos recebidos no dia 31/05/2012, no montante de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais)“, escreveu o delegado Vinicius Venturini.

O indiciamento conclui a atuação da PF no inquérito. O relatório será encaminhado à PGR (Procuradoria Geral da República), a quem cabe decidir se denuncia ou não o senador.

Da Redação do EA

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

você pode gostar