Subdestaque

CARNAVAL PODE RETROCEDER CONTROLE DA PANDEMIA

29/11/2021

O comitê de assessoramento do coronavírus da Universidade Federal da Bahia (UFBA) avalia que a realização do carnaval em 2022 poderá pôr em risco os avanços que vêm sendo alcançados no controle da pandemia.

O documento, assinado pelos seis membros do comitê, também traz a avaliação de que o argumento de que o risco é menor pela festa ocorrer em espaço aberto “não é de todo verdadeiro”, considerando a “magnitude da aglomeração”, além do “intenso e frequente contato interpessoal” – fatores que aumentam o risco de transmissão viral.

“Não será possível assegurar vacinação completa, nem o uso de máscara nem distanciamento dos participantes no Carnaval. Sem grande aprofundamento, relembre-se as ondas de gripes, conjuntivite e doenças diarreicas que ocorrem logo após o Carnaval na Bahia”, acrescenta o pronunciamento.

 “Trata-se de manter a atual situação e fazê-la avançar favoravelmente nos próximos meses, no sentido do controle da pandemia, possibilitando o retorno gradual às atividades econômicas, à circulação moderada de pessoas e aos eventos em que se pode assegurar a presença apenas de pessoas vacinadas e controlar o uso de máscara”, avalia.

“Se, ao contrário, permitir a volta prematura de grandes aglomerações nas festas de final de ano e no Carnaval será observado o resultado indesejável de recrudescimento da pandemia com maior número de casos, hospitalizações, sequelas e mortes evitáveis pela Covid-19, com os altos custos econômicos e sociais decorrentes”, continua.

Da Redação do EA

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

você pode gostar