Subdestaque

ESPANHA: JUSTIÇA ACEITA PAGAMENTO DE DÍVIDA ATRAVÉS DE SEXO ORAL

10/01/2022

Decisão contraria ministra da Igualdade, que aponta que mulher foi ameaçada de processo se não pagasse dívida

Denúncia foi invalidada porque, segundo o entendimento dos juízes, “foi uma relação livre entre os dois e que parou quando deixou de haver consentimento”

Denúncia foi invalidada porque, segundo o entendimento dos juízes, “foi uma relação livre entre os dois e que parou quando deixou de haver consentimento”

Um grupo de juízes do Tribunal Constitucional da Espanha legitimou o pagamento de dívida que uma mulher tinha com seu ex-cunhado através de sexo oral. A mulher recebeu empréstimo de 15 mil euros, equivalente a R$ 100 mil, do ex-cunhado.

A acusação apontou que os favores sexuais não foram acordados inicialmente, mas a denúncia foi invalidada porque, segundo o entendimento dos juízes, “foi uma relação livre entre os dois e que parou quando deixou de haver consentimento”.

A ministra da Igualdade da Espanha, Irene Montero, alegou que “o consentimento implica na ausência de ameaças” e que a mulher estava desesperada ao pedir ajuda e teve o recebimento do dinheiro com a condição de sexo oral, mas que quando não aguentou mais, foi ameaçada de processo.

Da Redação do EA

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

você pode gostar