Destaque

VAI VENDO: JOVEM RELATA TER “ALERGIA A SÊMEN”

18/02/2022

Uma situação inusitada foi revelada pela estudante Chloe Lowery, de 18 anos. Em entrevista à agência Kennedy News, ela contou que possui “alergia a sêmen” e falou sobre como convive com a situação em seu dia a dia.

De acordo com a jovem, ela sofre com hipersensibilidade ao plasma seminal humano. Na prática, a condição significa que quando a pele dela entra em contato com as proteínas do esperma, tenha fortes reações alérgicas. Entre os sintomas descritos, estão extrema vermelhidão, dor “excruciante”, sensação de queimadura e até paralisia temporária no rosto. Ela contou que começou a notar o problema quando passou a ter vida sexual, mesmo antes de perder a virgindade.

“Eu não tinha tido contato (com sêmen) antes, e ele ficou na minha pele. A região ficou vermelha e eu não pensei muito nisso no momento. Mas, então, durante outro encontro, estava na minha boca e sofri paralisia em metade do meu rosto por cerca de três horas”, contou. Segundo Chloe, os sintomas podem durar entre 15 minutos e 1 hora. A alergia é capaz de desencadear episódios de anafilaxia, que, em casos mais graves, pode até matar. A condição é considerada é rara e afeta uma em cada 40 mil pessoas, sendo mais comum entre as mulheres.

Apesar disso, a jovem conta que não teve problemas em relacionamentos por causa da alergia. Uso constante de camisinha, evitar contato com esperma de forma geral.

Da Redação do EA

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

você pode gostar