Destaque

PROJETOS FORMADOS POR MULHERES BAIANAS PARTICIPAM DA EXPO FAVELA 2022

14/04/2022

Evento promovida pela Cufa acontecerá, em São Paulo, e contará com representantes da Fábrica de Fardamentos e da Farmácia Verde, ações apoiadas pela Bracell Bahia

Dois projetos sociais apoiados pela Bracell Bahia participarão da edição deste ano da Expo Favela, que será realizada nesta sexta-feira, 15, sábado, 16, e domingo, 17, em São Paulo. São elas: a Fábrica de Fardamentos, cooperativa de mulheres do município de Inhambupe que trabalha com costura industrial em quatro comunidades, e a Farmácia Verde, que é uma iniciativa composta por mulheres quilombolas da comunidade do Cangula, em Alagoinhas.

A Bracell – companhia que faz parte do grupo RGE, que gerencia empresas com operações globais de manufatura baseadas em recursos naturais – também estará presente no evento a convite da Central Única das Favelas (Cufa BA). Durante os três dias, a empresa contribuirá com a participação desses grupos produtivos na Feira Brasil, espaço do evento que funcionará para a comercialização de produtos de empreendedores de comunidades de todo país.

Além disso, os representantes dos projetos baianos ainda poderão acompanhar a programação, trocando conhecimento e experiência com outros empreendedores de outras comunidades.

Para o evento, a Cooperativa de Trabalho das Costureiras de Inhambupe e Região (Coopecir), que conduz a Fábrica de Fardamentos, irá apresentar alguns produtos resultados do trabalho desenvolvido visando à qualificação de mulheres para produção de fardamentos e costura em geral, beneficiando a comunidade local. Criada em 2014, o projeto está localizado nas dependências da Fazenda Salgado, pertencente à Bracell, que disponibiliza toda a infraestrutura necessária, bem como o apoio técnico e administrativo para as cooperadas. 

Já o projeto Farmácia Verde, iniciado em 2017, levará ao evento produtos fabricados com base natural, como aromatizantes, velas e sabonetes medicinais e orgânicos. Os produtos são frutos do trabalho feito por mulheres quilombolas da comunidade da Cangula, que recebem apoio para o desenvolvimento de uma metodologia participativa, teórica e prática, que envolve a capacitação dos participantes para estudo e aplicação da fitoterapia, contemplando conhecimentos sobre a interação das plantas com o corpo humano, além de orientações para a comercialização.

De acordo com Mouana Fonseca, gerente de Relações Institucionais e Responsabilidade Social da Bracell, o apoio a esses projetos reforça o compromisso da empresa com o desenvolvimento das comunidades onde está inserida. “A elaboração dos programas que compõem o Bracell Social conta com o envolvimento direto dos próprios beneficiários, do poder público e de outros parceiros locais. Desta maneira, a companhia amplia a capacidade de transformação social das iniciativas e estimula o desenvolvimento sustentável de cada um dos programas, como a Fábrica de Fardamentos e a Farmácia Verde, ampliando, desta forma, a geração de renda”, afirma.

Da Redação do EA

(VIA: ATcom)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

você pode gostar