Acontece

EMPRESÁRIOS CRITICAM O STF POR SOLTURA DE LULA E INQUÉRITO DAS FAKE NEWS

20/05/2022

Parte do empresariado brasileiro compareceu nesta quinta-feira (19) a evento em São Paulo para debater segurança jurídica e ativismo judicial.

Com falas como “inquérito do fim do mundo”, em referência ao inquérito das fake news, “STF se tornou o principal partido de oposição” e críticas à decisão que tornou Luiz Inácio Lula da Silva (PT) novamente elegível, a toada do evento foi de crítica ao Supremo Tribunal Federal e ao Judiciário de modo geral.

As falas ocorreram no “Fórum Segurança Jurídica”, organizado pelo Instituto Unidos Brasil (IUB), que reúne empresários de diferentes setores e é liderado por Nabil Sahyon, presidente da Associação de Lojistas de Shopping Centers (Alshop).

Participaram o advogado Ives Gandra Martins e o ex-ministro do STF Marco Aurélio Mello.

Advogado e professor emérito da Universidade Mackenzie, Ives Gandra tem se destacado nos últimos anos por posicionamentos polêmicos, como a defesa de que o artigo 142 da Constituição permitiria uma intervenção das Forças Armadas em caso de conflito entre os Três Poderes.

Recentemente também foi criticado ao defender o indulto concedido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) ao deputado Daniel Silveira (PTB-RJ), condenado pelo STF.

“O maior partido de oposição passou a ser o Supremo Tribunal Federal, porque a oposição perde, recorre e ganha respaldo”, disse Ives Gandra, ao citar nominalmente o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), cujo partido já acionou o STF diversas vezes contra ações do governo Bolsonaro.

Da Redação do EA

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

você pode gostar